Blog Tudo e Todas

4 dicas para evitar a compulsividade alimentar

Saúde por: Taiane Kussler em: 18/07/2018 | 19:00

Sabe aquele dia que não tem nada para fazer e que você não está com fome, mas tem vontade de 'assaltar a geladeira' e comer tudo o que encontra pela frente? Calma, é preciso manter o autocontrole! Em alguns casos, este comportamento pode estar associado a transtornos alimentares. Isso geralmente acontece quando ocorre a ingestão de uma quantidade de alimentos maior do que normalmente se conseguiria ingerir, por um mesmo tempo, associado a um sentimento de falta de controle sobre a situação. Esta compulsão pode causar momento de estresse, sentimentos de angústia, incluindo vergonha, nojo e até culpa.

Segundo a nutricionista, Bruna Johann, a falta de controle pode ter grandes influências em pessoas com transtornos psiquiátricos, como depressão ou ansiedade, onde é comum viverem situações de pensamentos automáticos que são distorcidos, comumente chamados de 'pensamentos sabotadores', gerando reações emocionais dolorosas e comportamentos disfuncionais.

Atualmente, podemos afirmar que o estresse é um fator totalmente influenciável ao aumento da compulsão alimentar, devido a estudos realizados por Gluck et al que demonstraram que o cortisol, que é liberado em situações estressantes, estimula a ingestão de alimentos, causando o aumento de peso.'

A ingestão de grande quantidade de alimentos não tem nenhuma relação com o biotipo físico, pelo contrário, este transtorno pode atingir tanto as pessoas obesas quanto aqueles que estão de acordo com o MC. É comum que o transtorno da compulsividade alimentar se manifeste nas pessoas que pretendem perder peso e após a adesão da dieta, não atingem o resultado esperado.

Foto: Divulgação / Tudo & TodasA nutri afirma que é preciso mudar alguns hábitos de vida para manter o auto-controle do consumo excessivo de alimentos
A nutri afirma que é preciso mudar alguns hábitos de vida para manter o autocontrole do consumo excessivo de alimentos

Já existe um histórico relacionado às tentativas de dietas sem sucesso. Muitas pessoas ficam frustradas com o resultado insatisfatório e não conseguem controlar a quantidade da ingestão de alimentos. Nestes casos, a obsessão pode se manifestar a partir do desejo de se tornar magra ou pelo sentimento de culpa'.

As baixas temperaturas de inverno são um convite para o aumento do consumo de alimentos de alto teor calórico, mas a nutricionista afirma que este comportamento não possui nenhuma relação com a compulsividade alimentar. 'O indivíduo que já possui esse distúrbio ativo deve manter a atenção, pois fica mais vulnerável à recaídas'.

Quais são os sintomas da compulsividade alimentar?

>> comer exageradamente, muito além do necessário e tolerado pelo organismo. Aquele ato de 'comer até explodir, até passar mal';

>> estar sempre comendo, sem mesmo estar com fome;

>> não conseguir controlar a quantidade, comer sem conseguir parar. Um dos exemplos acontece ao abrir uma barra de chocolate e não parar de comer até terminar;

>> comer muito rápido, sem apreciar aquele momento, aquela refeição;

>> a prática extenuante de exercícios físicos também pode ser considerada como manifestação dos sintomas de compulsividade alimentar. Algumas pessoas agem desta forma para eliminar a culpa depois de ter excedido na alimentação. Isso também ocorre com o indivíduo que faz uso de pílulas e diuréticos, para eliminar parte de sua culpa, depois de comer muito"

Quais são os riscos para a saúde?

A compulsão alimentar não tratada está diretamente relacionada a casos de obesidade, que por consequência, pode gerar diversas patologias crônicas como hipertensão, diabetes mellitus II, problemas cardiovasculares entre outros.

Para evitar estes transtornos alimentares é preciso mudar alguns hábitos de vida e manter o autocontrole. De acordo com Bruna, a intervenção nutricional inicial não pode eliminar a prática de alimentação.

Deve-se mantê-la, mas modificá-la, de modo a que esta se torne mais saudável e adequada para o indivíduo. A introdução de alimentos como as fibras e proteínas podem auxiliar no consumo, mantendo uma certa saciedade gradual e natural".

Veja abaixo quais são as 4 dicas da nutri, para evitar a compulsividade alimentar:

* 1- Evitar o consumo de alimentos processados e ricos em farinhas refinadas, como os açúcares ~ é melhor não armazená-los em casa para não ter recaídas ~.

* 2- Crie o hábito de servir somente uma vez o prato. Se for necessário, não deixe os alimentos dispostos à mesa ~ para evitar a tentação de comer novamente ~.

* 3- Sempre que sentir vontade de comer algum doce ou salgado, opte pelos alimentos saudáveis e nutritivos como, amêndoas, maçã, laranja ou morangos ~ uma alternativa para satisfazer os desejos ~.

* 4- O exercício físico também é um forte aliado ao combate da compulsão alimentar. Isso ajuda a relaxar e tira o foco da comida ~ invista na atividade física que você mais gosta e que te faz bem ~.

Siga o Tudo & Todas nas redes sociais