A chegada do segundo filho: o nascimento de uma história

Comportamento por: Caroline Battisti em: 09/10/2017 | 18:00

O ditado diz que, quando nasce um filho, nasce uma mamãe. Claro que uma mãe de segunda viagem já existe, mas após seis anos, ela necessita de algumas adaptações e experimenta novas emoções. Meu filho mais velho tem seis anos, e juro que imaginei que tiraria de letra o nascimento da Louise, mas não foi bem assim.

As noites mal dormidas, a amamentação de hora em hora, os seios machucados, as cólicas, troca de fraldas, choro, sono, fome... tudo ressurgindo nesse mundo já existente não foi fácil.

Foto: Arquivo Pessoal / Tudo & TodasOs manos
Os manos

Para o bebê também é difícil, pois precisa se adaptar neste mundo fora do útero, e chegar assim tão rápido deve ser uma grande mudança. O bebê passa a maior parte desta primeira semana fora do útero acostumando-se ao novo ambiente. Depois de nove meses dentro do aconchego da barriga, tanto espaço, luz e barulho são grandes novidades.

A ficha de repente cai: tem um bebê na sua vida! Ele é todo seu, vai morar na sua casa e depender inteiramente de você.

Neste primeiro momento, porém, é melhor ir com calma. A verdade é que seu filho está se adaptando a você da mesma forma que você a ele. Como todos os bons relacionamentos da vida, é preciso tempo para desenvolvê-los.

Ter paciência é a alma do negócio, podem acreditar, apesar de muitas vezes ter vontade de chorar e muito! Precisamos ter paciência e confiar que tudo dará certo. Com tantas novidades, nós mulheres ainda precisamos nos adaptar com as questões hormonais, já que é importante ficar de olho devido a depressão pós parto.

Com o passar dos dias, os bebês vão se adaptando a rotina (importante estabelecer uma) e adquirindo hábitos que ajudam no dia-a-dia.

Mas apesar de todas as intercorrências e mudanças que o primeiro trimestre de vida do bebê traz, nasce uma história linda e um amor ainda mais lindo e intenso!

Siga o Tudo & Todas nas redes sociais