Blog Tudo e Todas

Ações do bem: animais também podem ser doadores de sangue

Bichos & Eu por: Taiane Kussler em: 15/06/2018 | 12:00

 

Foto: Divulgação / Tudo & TodasCães e gatos podem ser doadores de sangue
Cães e gatos podem ser doadores de sangue

Assim como os humanos, os animais de estimação também precisam de transfusão de sangue. Você já parou para pensar nisso? Para alguns, este procedimento parece incomum, mas esta ação já vem ocorrendo com frequência entre cães e gatos. Para doar sangue os animais precisam apresentar boas condições físicas e estarem clinicamente sadios.

De acordo com a veterinária, Eduarda Rascovetzki, a transfusão só pode ser realizada entre animais da mesma espécie e os doadores devem seguir alguns requisitos básicos."Os bichinhos devem estar isentos de parasitos de qualquer espécie como pulgas, carrapatos e vermes intestinais e estarem com as vacinas em dia para se evitar a transmissão de moléstias transmitidas pela via sanguínea, como cinomose, hepatite infecciosa e leptospirose", afirma. 

A transfusão de sangue animal é um ato simples, que tem um significado muito grande para os donos dos pets que possuem uma forte proximidade com os seus bichinhos de estimação. A doação pode ser realizada nas clínicas veterinárias.

Foto: Divulgação / Tudo & TodasVeterinária alerta que a doação não causa efeitos colaterais aos bichinhos de estimação
Veterinária alerta que a doação não causa efeitos colaterais aos bichinhos de estimação

 

O sangue é indispensável à vida e não há nada que o substitua. Doar é simples, rápido e seguro. Não dói, não demora e não faz mal ao animal. E para quem o recebe, vale a vida, afirma a veterinária.

Para saber mais, confira abaixo as dicas da veterinária:

Quais são os critérios para a doação de sangue animal?

>> Cães

- Devem ter idade entre 1 e 8 anos

- Peso acima de 20kg ~ não podem ser obesos ~.

- Temperamento dócil e fácil manejo

- Não podem ter recebido transfusões.

>> Gatos

De acordo com a veterinária os critérios entre cães e gatos são so mesmos, exceto:

- Os gatos devem pesar de 4,5 a 5kg negativos para FIV (vírus da imunodeficiência felina) e FeLV (vírus da leucemia felina).

Quais são os casos mais comuns de transfusão de sangue animal?

A transfusão é indicada quando, ao realizar um hemograma, o médico veterinário conclui que há uma baixa concentração de glóbulos vermelhos no sangue e que está ainda acompanhada por sinais clínicos de anemia (mucosa pálida, taquicardia, sopro anêmico). Na maioria das vezes as transfusões são realizadas em caráter de emergência, em pacientes extremamente anêmicos e sujeitos a risco de vida imediato, independente da causa, mas as causas mais comuns são os atropelamentos, queimaduras, tumores em estágios avançados, doenças hepáticas ou renais, infecções por parasitas do sangue (babesiose, ehrlichiose, haemobartonelose), cirurgias longas e cruentas, parasitoses intestinais, deficiências alimentares, intoxicações, etc.

Quais os exames que são solicitados antes da doação?

Hemograma, onde se avalia os parâmetros de hemoglobina e hematócrito.

Tem algum efeito colateral?

Doar sangue não faz mal ao animal desde que todos os cuidados sejam tomados. É rápido e seguro. Após a doação, o organismo do animal saudável consegue repor todas as células retiradas e ficará bem, sem ter dano nenhum.

Em média, qual a quantidade de sangue retirada na doação?

Para cada caso tem uma quantidade apropriada. Isso varia conforme o peso do receptor e os hematócritos tanto do doador quanto do receptor. Para saber a quantidade de sangue retirada, o veterinário realiza um cálculo específico.

Siga o Tudo & Todas nas redes sociais