Blog Tudo e Todas

O que aprendi em relação à maternidade com a vida na Inglaterra

Entretenimento por: Ananda Etges em: 17/05/2018 | 19:00

Os desafios da maternidade se repetem, não importa o lugar do mundo. Toda mãe com um filho vai passar por dificuldades e ter dúvidas em muitas situações semelhantes, como choro, comportamento, desenvolvimento, alfabetização, etc. 

No entanto, uma coisa que observo é que a diversidade social e cultural acaba mudando aspectos na rotina em diferentes lugares (e como podemos aprender com isso!).

Como brasileira e considerando que meus filhos nasceram no Brasil, onde viveram os primeiros anos de vida, consigo perceber alguns pontos de diferença na criação dos filhos na Inglaterra. Algumas coisas que no início chamaram a minha atenção, mas que hoje até incorporamos na nossa vivência.

Foto: Divulgação / Tudo & TodasVítor e Clara levando a sério o deixar sujar em Southport, praia ao norte de Liverpool
Vítor e Clara levando a sério o deixar sujar em Southport, praia ao norte de Liverpool

1 - Deixar sujar

Foto: Divulgação / Tudo & TodasVítor brincando na poça de chuva
Vítor brincando na poça de chuva

'Não pisa na lama', 'levanta do chão sujo'. Frases que falamos com frequência na relação com os filhos, não é? Aqui nem tanto! Percebo que as famílias são mais tranquilas em relação ao deixar sujar. Seja em pracinhas, parques ou mesmo na hora de brincar na rua. Muitas vezes os pais levam uma roupa extra e tudo bem! A criança pula na poça de chuva, cai na terra e segue brincando. Mesmo bebês pequenos exploram com mais liberdade.

Também noto que os pais vestem as crianças com mais conforto e roupa de brincar mesmo (como crianças, não pequenos adultos!)! Nada de legging justinha ou sandália com brilho para uma criança que vai brincar ao ar livre. A regra é se divertir!

 

 

 

2 - Aproveitar cada momento de sol

O clima inglês não é famoso pelos seus dias de sol. Muito pelo contrário, quem 'reina' aqui é o cinza. Justamente pelo inverno prolongado e rigoroso e o frequente céu nublado, o sol é devidamente aproveitado.

Qualquer dia de céu azul é motivo para um piquenique e brincadeiras ao ar livre. Chega a ser um 'pecado' desperdiçar um dia bonito! Aqui em casa as crianças têm um kit de brinquedos para levar para o jardim para não deixar de aproveitar cada segundo de sol.

Foto: Divulgação / Tudo & TodasClara aproveitando o sol no jardim
Clara aproveitando o sol no jardim

3 - Não existe tempo ruim

Foto: Divulgação / Tudo & TodasOs irmãos aproveitando o mercado de Natal ao ar livre no frio de dezembro
Os irmãos aproveitando o mercado de Natal ao ar livre no frio de dezembro

Justamente pelo clima que acabei de descrever, não tem tempo ruim aqui com crianças. Ninguém deixa de sair ou fazer algo porque está frio/chovendo/ventando. As famílias saem mesmo com bebês pequenos. Museus, lojas, restaurantes, cafés, espaços fechados de brincar e mesmo pracinhas, etc.

Claro que sempre com roupa adequada e os acessórios certos, como luvas, toucas, casacos impermeáveis, botas/galochas. Nos carrinhos de bebê capa de chuva e footmuff, uma espécie de cobertor fechadinho usado para proteger os pequenos nos carrinhos.

4 - Colocar as crianças na cama cedo

Aqui criança vai para cama cedo. A rotina é muito valorizada e hora de dormir é hora de dormir. Mesmo no horário de verão, quando escurece por volta das 22h, os pequenos vão para cama com pontualidade inglesa. O horário muda conforme a família, mas na nossa casa, por exemplo, é às 20h. Por 19h30 já começamos o ritual de sono, com higiene, história e etc. Assim, 20h apagamos a luz e saímos do quarto.

Isso acaba antecipando o jantar, que pode ser entre 17h e 18h30, sempre variando conforme o horário de trabalho dos pais.

Confesso que colocar as crianças na cama cedo foi algo importantíssimo para a nossa família. Melhorou o sono, a rotina, deu tempo para fazer outras coisas enquanto as crianças estão dormindo. Algo que incorporamos logo que mudamos e que super recomendo para quem consegue encaixar na sua vivência familiar.

Os pontos que descrevo no texto são observações pessoais e claro que não podemos generalizar. Não é assim com todas as famílias na Inglaterra, até porque aqui a mistura cultural é bem grande. No entanto, são pontos que percebi em um comparativo com a vida que tínhamos no Brasil e que temos hoje aqui.

Siga o Tudo & Todas nas redes sociais