Blog Tudo e Todas

Cuidados com a alimentação na infância garantem uma boa saúde no futuro

Saúde por: Taiane Kussler em: 28/02/2019 | 18:00

É hora de reprogramar o despertador para retornar à rotina de estudos. Para as crianças, a primeira semana é bem complicada, porque a mudança não é apenas em razão do horário, tudo volta ao normal. Tempo dedicado ao sono, aumento de tarefas a cumprir e principalmente, reequilíbrio alimentar - um fator importante para manter as energias e o poder de concentração na fase de desenvolvimento dos pequenos -.

Foto: Pexels / Tudo & TodasLanche das crianças devem constar vitaminas, proteínas e água
Vitaminas, carboidrato de origem integral e proteínas são essenciais para o desenvolvimento infantil

Durante o período de férias, geralmente, não há uma regra a cumprir. As crianças brincam por mais tempo, têm menos horas de sono e aproveitam o período para degustar algumas guloseimas. De acordo com a nutricionista, especialista na área da pediatria, Daniele Reis, as crianças podem consumir guloseimas desde que haja um controle na alimentação. "É indicado comer uma vez na semana ou deixar para um evento especial, durante uma festinha de aniversário, por exemplo", afirma. Isso também vale para o período escolar. Ela acrescenta que, de vez em quando, os pais podem permitir o consumo de produtos industrializados e acrescentar no lanche da escola, desde que seja um dia em especial", considera.

O ideal é que os pais dediquem parte do tempo para preparar alimentos com seus filhos, seja um bolo de caneca, um biscoito ou um coockie. Desta forma, eles estarão incentivando uma alimentação mais saudável, fazendo deste hábito, uma prática divertida. Além disso, a dedicação com o preparo do lanche pode ser um momento de carinho e troca de atenção com os pequenos".

Conforme a nutricionista, o ideal é reduzir o consumo de produtos industrializados, assim como, os salgadinhos e doces e optar por receitas caseiras mais saudáveis. "Quando o lanche é preparado em casa, dá para usar a criatividade e investir em farinhas integrais e açúcares de uma fonte mais natural como, o mascavo ou demerara", comenta. Esta dica também é válida para o preparo do lanche escolar.  Ela salienta que é preciso inserir uma proteína, um carboidrato de fonte integral e uma vitamina. " Os pais também devem estimular o uso das garrafinhas de água para a criança beber durante o dia. É importante deixar bem claro que, apesar do suco natural conter vitaminas, ele jamais vai substituir a água. O suco deve ser destinado para o momento do lanche", afirma a nutricionista.

Foto: Divulgação / Tudo & TodasAlimentos coloridos despertam o interesse das crianças
Alimentos coloridos despertam o interesse das crianças

 A importância da base alimentar

Consumir alimentos mais saudáveis durante a infância pode trazer vários benefícios no futuro. De acordo com a nutricionista Daniele Reis, é uma forma de prevenção para evitar consequências de saúde na fase adulta. "Hoje, é mais frequente o diagnóstico de crianças diabéticas e hipertensas devido aos hábitos alimentares e o excesso de consumo dos produtos industrializados", relembra. Daniele acredita que a alimentação desequilibrada pode gerar a agitação, irritabilidade e estresse durante a infância. Além disso, pode dificultar o poder de concentração na fase de desenvolvimento. Desta forma, o corpo começa a apresentar sinais de que o organismo não está funcionando bem. "O consumo excessivo de alimentos processados, por exemplo, pode contribuir para o desenvolvimento da sensibilidade e, posterior, intolerância alimentar. Consumir alimentos mais saudáveis é questão de hábito, que deve começar desde a infância", considera.

Foto: Taiane Kussler / Tudo & TodasA nutricionista recomenda para que os pais dediquem tempo para preparar alimentos caseiros com os filhos
A nutricionista recomenda para que os pais dediquem tempo para preparar alimentos caseiros com os filhos

 Os pais também devem respeitar o tempo de cada um, quando percebem que os filhos rejeitam determinados alimentos. Impor uma alimentação saudável às crianças não é a melhor saída, esta atitude pode trazer traumas futuros. Neste caso, as crianças podem apresentar sinais de compulsividade, já que são totalmente proibidas de consumir um determinado alimento e 'obrigadas' a comerem outros".


A nutricionista acredita que os pais devem mudar os hábitos aos poucos, preparar alimentos que despertem a atenção e o interesse pela comida ao conquistá-los pelos olhos e estética do prato. Ela acrescenta que a família deve trabalhar com esta questão, ao introduzir alimentos mais saudáveis de forma gradual, de modo que as crianças se acostumem com esta ideia e não sintam a necessidade de consumí-los no seu dia a dia.

 

Foto: Divulgação / Tudo & TodasBiscoitos, cupcakes e bolos caseiros são indicados para o lanche
Biscoitos, cupcakes e bolos caseiros são indicados para o lanche

 Dicas práticas

- O consumo dos alimentos não pode ser em frente ao televisor, a criança deve manter a concentração enquanto come.

- Manter uma boa rotina de sono influencia no metabolismo e na digestão.

- Substituir o achocolatado (rico em açúcar e conservantes), pelo cacau no preparo dos alimentos.

- Usar o mel, açúcar mascavo ou demerara, para evitar o consumo dos açúcares processados.

- Investir na proteína animal ou vegetal (que auxilia no processo cognitivo), assim como, queijo, ovo, leite, lentilha e ervilha

- Apostar no preparo de pratos diferentes que despertem a ludicidade e a atenção das crianças.

- Evitar o consumo de refrigerantes, principalmente até os dois anos de idade.

- Consumir alimentos a cada duas ou três horas (dependendo do metabolismo de cada um)

- Manter o hábito do café da manhã (refeição mais importante do dia)

- Evitar o consumo excessivo de gelatina, pois contém conservantes e corantes específicos que podem causar câncer intestinal.

 

Siga o Tudo & Todas nas redes sociais