Era digital: como controlar o uso de aparelhos tecnológicos na rotina das crianças?

Comportamento por: Caroline Battisti em: 12/04/2018 | 19:00

Estamos vivendo numa era digital onde até bebês são entretidos com jogos e vídeos interativos. Trata-se de um tsunami tecnológico e nós, pais, somos os responsáveis por trazermos novos aparelhos para nossas casas. Uma vez que somos os responsáveis, é de nossa escolha provermos o acesso digital para nossos filhos. As crianças não vêem lógica quando nos opomos ou restringimos o uso dos aparelhos.

Quando qualquer aparelho novo é introduzido na casa, faça com que este venha acompanhado de regras, pois, a criança deixa de colaborar quando percebe que seus aparelhos estão sujeitos a serem confiscados. Ela não colabora quando sente medo que o que ela mais gosta, será retido.

Foto: Divulgação / Tudo & TodasOs pais devem impor limites quanto ao uso excessivo dos aparelhos tecnológicos
Os pais devem impor limites quanto ao uso excessivo dos aparelhos tecnológicos

Sabemos que as atividades na frente das telas sem limitação de tempo, são prejudiciais para o cérebro da criança. Então assuma a sua responsabilidade de pais e mantenha crianças pequenas longe das telas desde o começo, seja um exemplo de uso da tecnologia e quando novos aparelhos forem trazidos para dentro de casa, negocie os limites de uso com seus filhos, isso já desde o primeiro dia.

Não tenha medo de abordar este assunto. Você é o pai/mãe. É você quem decide o ambiente que quer prover para seus filhos, seja o modelo de pessoa que você quer que a criança venha a ser.

Organize-se para introduzir a natureza e belezas para seus filhos, deixando a vida agitada um pouco mais leve, explore com eles novas coisas! Não é real esperar que nossos filhos desliguem um aparelho digital altamente interativo e vão brincar lá fora se nós estamos lidando com nossa vida de forma corrida ou presos aos nossos aparelhos tecnológicos.

***

Se dependermos da criança elas não conseguirão delimitar sozinhas o tempo do uso de aparelhos tecnológicos. Com crianças responsáveis e comprometidas, podemos deixar elas mesmas controlar o tempo previamente combinado, mas as crianças que acham seu consolo na tecnologia, precisam um pouco mais de ajuda.


Converse com seus filhos sobre as condições de uso: estabeleça quando usar, tempo de uso e onde usar.

Se existir uma forte resistência, tente não brigar e espere pelo momento de reavaliação. Nós pais somos responsáveis por nossos filhos e pela sua educação, por isso cabe a nós orientarmos da melhor forma possível para que a tecnologia seja utilizada de forma benéfica e não nociva.
Não podemos negar o acesso, mas podemos limitar o uso. A saúde de nossos filhos agradece.

Siga o Tudo & Todas nas redes sociais