Blog Tudo e Todas

Sensação de injustiça: notas atribuídas à patinadora Ana Beatriz Toledo no Mundial de Novara geram revolta entre a torcida

Patinação por: Ana Flávia Hantt em: 07/10/2016 | 09:00

Considerada um dos grandes nomes da atualidade na patinação brasileira, Ana Beatriz Toledo esteve competindo do Mundial de Novara. Com três apresentações, a atleta conquistou a quarta colocação entre as quase 30 atletas que competiam em sua modalidade.

>> Assista apresentação de Ana Beatriz no Free Dance:

À primeira vista, o resultado já é louvável, e motivo de comemoração. Essa, no entanto, não é a opinião da torcida: nas redes sociais, muitas manifestações foram de revolta pelas notas dadas à atleta, e muitos comentaram sobre o favorecimento às patinadoras europeias.

Em seu perfil no Facebook, a técnica de Ana Beatriz, Fernanda Ferreira, comentou o ocorrido. Segundo ela, a apresentação da patinadora brasileira pode ser definida como 'perfeita', com muitos passos de alta dificuldade executados de forma muito veloz.

Foto: Divulgação / Tudo & TodasPassos da apresentação de Bia Toledo
Passos da apresentação de Bia Toledo

No texto, ela comenta o favoritismo dos juízes para atletas europeias, e também fala sobre o sentimento de revolta e tristeza que invadiu a dupla:

O ginásio ficou de pé, você sabia que tinha sido perfeita, tínhamos a certeza que a medalha era nossa, até que... saem as notas e ficamos sem chão! Como é difícil ser forte... Mas as vaias do público aos juízes, ah, eu teria muitas vergonha de ter sido responsável pela maior injustiça dos últimos tempos", escreveu Fernanda.

Mesmo com esse sentimento, a técnica garante que não desistirão de buscar o reconhecimento:

Agora... é hora de voltar para casa, juntar os cacos, nos recuperarmos do ocorrido, deixar a tristeza ir passando, se isso é possível e voltarmos a seguir atras do nosso sonho! afinal... persistir sempre, desistir jamais".

>> Leia o depoimento completo:

***

O QUE DIZ A ATLETA
O T&T conversou com a atleta Ana Beatriz Toledo sobre o ocorrido. Em primeiro lugar, ela reforçou o orgulho que sente em ser brasileira. Além disso, destaca que, sem dúvidas, este Campeonato Mundial ficará marcado para sempre em sua trajetória na patinação.

Foto: Divulgação / Tudo & TodasUm dos momentos mais marcantes foi a divulgação das notas de Ana Beatriz
Um dos momentos mais marcantes foi a divulgação das notas de Ana Beatriz

A patinadora conta que sair da pista com a sensação de dever cumprido, de ter feito bem as três provas, é algo difícil de ocorrer:

E ter conseguido isso me deixou muito realizada. Foi muito emocionante e extremamente gratificante ver o ginásio em peso, de um campeonato tão importante, me aplaudindo de pé."

Entretanto, os juízes não tiveram a mesma opinião, e Ana Beatriz diz que a sensação de se sentir injustiçada dói muito. Ela, que passou por situação semelhante no Mundial de Cali, na Colômbia, diz que a repetição do caso fez com que doesse mais ainda, pois sabe que, novamente, fez a sua parte.

Tenho conseguido superar um dia após o outro com o apoio de amigos, familiares e fãs, através de diversas mensagens de consolo e incentivo, o que tem me deixado muito feliz, amenizando o que sinto no momento e me ajudando a superar esses últimos dias. As mensagens foram inúmeras, de diversos países, inclusive de ícones da patinação. Fazendo com que eu me sinta lisonjeada".

Na opinião da patinadora, agora é hora de guardar consigo os melhores momentos que viveu nesse ano, seguir em frente e começar a se preparar para 2017. Para isso, terá consigo a o apoio de Fernanda Ferreira, quem Bia considera como 'a melhor técnica do mundo', que a ensinou a persistir sempre e desistir jamais.

***

O QUE DIZ A CBHP
Segundo o vice-presidente de patinação da Confederação Brasileira de Hóquei e Patinação (CBHP), Flavio Moreira, esse é um caso de avaliação subjetiva e faz parte dos chamados 'esportes julgados'. Segundo o dirigente, situações como essa devem deixar de ocorrer somente quando o novo regulamento para patinação sobre rodas entrar em vigor, o que deve ocorrer somente em 2019. A partir dessa implementação, os juízes terão que dar nota 'quesito por quesito' nas apresentações, o que fará com que seja possível definir em quais aspectos uma apresentação foi considerada superior.

Flavio Moreira lembra também que o diretor arbitral da CBHP, Marcus Vinicius Schmidt, integra o comitê que vai implementar as novas regras. O profissional, que atualmente também integra a equipe de juízes do Mundial de Novara, já atuou em quatro Olimpíadas de Inverno como comentarista da SporTV, e por isso, tem muito conhecimento sobre o sistema de julgamento de gelo que está sendo adaptado para a patinação sobre rodas.

***

>> Em tempo: A atleta brasileira Bianca Ameixeiro, que também participou do Campeonato Mundial nesta modalidade, conquistou a oitava colocação na classificação geral. Leonardo Azambuja, que competiu no masculino, ficou em 12º lugar.

Siga o Tudo & Todas nas redes sociais