Blog Tudo e Todas

Mundo em pauta: venâncio-airense Ezequiel Kaufmann está no Canadá

Viagem por: Ana Flávia Hantt em: 23/06/2018 | 15:00

Onde estamos

Completamos a primeira semana em London, cidade localizada há aproximadamente duas horas de Toronto, na província de Ontário. Com forte apelo cultural e ecológico, o local se destaca pelo número de festivais e pela oferta de atividades ao ar livre. Entre os destaques, estão áreas de conservação ambiental abertas para o público e os mais de 330 km de ciclovias, o que torna a cidade referência ciclismo urbano. Outro fato impactante, é o número de bibliotecas. Com 380 mil habitantes, London tem 16 bibliotecas públicas, sem contar universidades e escolas. Nas próximas edições, falarei mais sobre essas iniciativas.

Venâncio-airenses no Canadá: Ezequiel Kaufmann

Estudar inglês e viver uma experiência de estudo no exterior sempre esteve nos planos de Ezequiel Kaufmann, 22 anos. Estudante de Engenharia da Produção na Universidade de Santa Cruz do Sul, o jovem tinha como objetivo finalizar a graduação com uma experiência acadêmica em outro país, o que aconteceu no fim do último ano. Com o auxílio da Assessoria para Assuntos Internacionais da Unisc, o acadêmico foi selecionado para cursar três meses de aulas na Concordia University of Edmonton, na província de Alberta.

Como ocorriam as aulas na universidade?
A maioria das aulas ocorriam durante o dia, e poucos eram os estudantes que trabalhavam. Antes de focar na vida profissional, as pessoas vão para a universidade, ou trabalham meio turno. O próprio método de ensino, que exige uma preparação maior para cada aula, faz com que o estudante precise de um tempo maior disponível para se dedicar à universidade.
Outro ponto que posso destacar é o planejamento e o controle do tempo nas aulas. Os professores reservavam um tempo para a explanação da matéria, tempo para discussão do assunto com a turma, e tempo para fazer as tarefas, quando precisavam ser feitas em aula. Todas as aulas eram muito bem planejadas e o aproveitamento do tempo era impressionante. Isso, somado ao tempo de duração menor, tornava a aula menos cansativas, pois era necessário focar na matéria durante 50 min/1h15min, e fazer as demais tarefas e preparação em casa.

Como era a vida no campus?
Morei no dormitório da universidade, onde conheci estudantes de vários países. Foi uma experiência fantástica, pois as amizades que fiz lá, com certeza, foi o que mais marcou. Até hoje mantenho o contato com os amigos que fiz durante o intercâmbio. Conheci diversas culturas, e pude compartilhar a nossa. O chimarrão sempre causava curiosidade; apesar de achar estranho, não foram poucos os colegas que experimentaram e até participavam da "roda de mate". A convivência com pessoas de outras culturas nos faz aprender muito, justamente devido às diferenças, como religiões e costumes, e a própria troca de conhecimento sobre os países.

Foto: Arquivo pessoal / Tudo & Todas Lake Louise, um dos pontos mais famosos do Parque Nacional de Banff, localizado na província de Alberta
Lake Louise, um dos pontos mais famosos do Parque Nacional de Banff, localizado na província de Alberta

Estou estagiando em uma empresa do ramo do tabaco há três meses e noto que o inglês é realmente um diferencial para o crescimento profissional, tanto que já tive contato com colegas de outros países. Existem muitas outras competências que vão sendo desenvolvidas ao longo da trajetória, mas o inglês é uma das imprescindíveis. É sempre válido compartilhar o conhecimento adquirido, e o meu conselho a todos os colegas e amigos é sempre o mesmo: estudem uma segunda língua e, se possível, viajem antes de finalizar a graduação, afirmou o estudante de Engenharia de Produção e intercambista, Ezequiel Kaufmann.

Bate-volta

Legalização da maconha - O Senado canadense aprovou nesta semana o uso recreacional e a produção de maconha. O Canadá foi o segundo país no mundo - o primeiro foi o Uruguai - a adotar a medida. Apesar da determinação federal, cada província (equivalente a estados) será responsável por organizar suas próprias regras para a venda do produto, o que deve levar de oito a doze semanas. Em sua conta oficial no Twitter, o primeiro-ministro Justin Trudeau disse que 'tem sido fácil para os adolescentes conseguirem a maconha, e para criminosos colherem os lucros', e que com a medida recém aprovada, essa realidade deve mudar.

Imigrantes - Os milhares de imigrantes que cruzam anualmente a fronteira do México com os Estados Unidos são originários, principalmente, de países como El Salvador, Guatemala e Honduras. Eles fogem da pobreza, mas também dos altos índices de violência causados por gangues e cartéis de drogas. Honduras, por exemplo, tem uma das maiores taxas de homicídios do mundo.

Siga o Tudo & Todas nas redes sociais