De um namoro na adolescência, para o pai dos meus filhos: as dicas para um relacionamento duradouro

Comportamento por: Camila Motta em: 05/08/2017 | 20:00

Em uma geração tão moderna e atualizada, relacionamentos duram dias, meses, e "alguns poucos" duram anos. Os relacionamentos duradouros estão escassos. O amor inicia e acaba de um dia para o outro, sem sofrimento, como se fosse uma coisa normal. Mas para mim não é.

Minha história de amor iniciou lá em 2001, no primeiro carnaval que eu iria participar de fato. Algumas trocas de olhares, uma amiga em comum... e um beijo escondido, assim eu e o Mika iniciamos. Alguns dias nos conhecendo, e na quarta-feira de cinzas, a primeira visita na minha casa. Um pouco a contra gosto do meu pai, pela minha pouca idade (sim, 13 anos!) mas com consentimento da minha mãe, que convenceu meu pai (graças! hehe).

Foto: Arquivo Pessoal / Tudo & TodasUm registro de 2004
Um doce registro lá de 2004
Foto: Arquivo Pessoal / Tudo & TodasNós, em 2010
Nós, em 2010

E assim estamos, há 16 anos sem interrupções. Veio o test drive de morar junto, aí veio a primeira casa própria, o primeiro carro, o casamento e os filhos.

Foto: Arquivo Pessoal / Tudo & TodasUm registro atual, desse relacionamento que já dura 15 anos
Um registro atual, desse relacionamento que já dura 16 anos

Tentamos ao máximo manter a relação de namorados, apesar da vida adulta, e dos filhos, muitas vezes não facilitarem em nada isso. Mas assim vamos mantendo amizades e vínculos há 16 anos, em um relacionamento com muito diálogo e paciência.

É justamente o diálogo e a paciência, que acredito não existirem muito na vida dos adolescentes de hoje. Eles acham que tudo se consegue de um dia para a noite, e assim, os relacionamentos vão se desfazendo, e iniciam-se outros, e assim o amor perde um pouco o valor, o significado.

Na minha opinião, o correto é cuidar de um relacionamento como se cuida de si próprio.

E também não podemos esquecer de manter a própria individualidade, e a do parceiro, resolvendo suas questões para estar pronto para o outro. Sua cara-metade não pode ser depósito das suas necessidades e expectativas. A relação precisa de amizade sim, mas não pode perder a paixão.

Siga o Tudo & Todas nas redes sociais