Blog Tudo e Todas

Patinadores brasileiros falam sobre últimos preparativos para o Campeonato Mundial em Novara

Patinação por: Ana Flávia Hantt em: 14/09/2016 | 13:00

O fim deste mês traz um grande desafio para a seleção brasileira de patinação. Em Novara, na Itália, atletas competirão em modalidades individuais e em dupla, em busca de bons resultados para o país.

>> Leia também: Confederação Brasileira de Patinação divulga lista de convocados para o Mundial de Novara

Há duas semanas da competição, os atletas têm intensificado treinamentos, além da organização de toda a bagagem, que além de itens pessoais, também contempla patins e figurinos.

Foto: Divulgação / Tudo & TodasAna Beatriz Toledo e Stella Heller
As atletas Ana Beatriz Toledo e Stella Heller

Esse é o caso da atleta Stella Heller, que embarca no dia 26 deste mês para a Itália. A patinadora, que compete nas modalidades Figuras Obrigatórias e Solo Dance, categoria sênior, comenta que os técnicos têm exigido muito nos treinamentos, e que está trabalhando para consertar erros técnicos, e também para melhorar a resistência física. "Estou muito focada nesta reta final", afirma.

Stella ainda competirá nas modalidades quarteto (Ramalama) e mini-grupo (Topsy Turvy), e diz que, atualmente, os atletas têm trabalhado para aumentar a coreografia, já que a quadra utilizada no Mundial é maior do que o usual.

A patinadora, que já está revisando roupas e acessórios das apresentações, diz que, para ela, o maior desafio na competição é com ela própria.

Entrar em quadra concentrada, com muita garra, emoção e paz já será muito difícil. Mas estou trabalhando para encontrar equilíbrio e superar meus obstáculos, tanto nesta trajetória final dos treinos, com cansaço e correria, quanto na hora da competição".

>> Leia também: Convocada para o segundo Mundial, Stella Heller mostra que vale a pena correr atrás dos sonhos 

Foto: Divulgação / Tudo & TodasBianca Ameixeiro e Felipe Werle competem como dupla. Os atletas também competem em outras modalidades, individuais e em grupo
Bianca Ameixeiro e Felipe Werle competem como dupla. Os atletas também competem em outras modalidades, individuais e em grupo

Quem também embarca no dia 26 de setembro para a Itália, é a atleta Bianca Ameixeiro. Competindo em cinco modalidades - Figuras Obrigatórias, Solo Dance e Livre, categoria júnior; e Dupla e Mini-grupo, categoria Sênior -, a patinadora afirma que sua rotina diária se resume entre as aulas da faculdade e os treinos, os quais nem sempre são suficientes para treinar tudo o que precisa.

Na sua opinião, o maior desafio de competir em uma competição mundial é superar sua apresentação realizada em 2015, e novamente ficar colocada entre as dez primeiras atletas de cada modalidade.

Quem também possui uma marca a manter em 2016 é a patinadora Ana Beatriz Toledo. Quarta colocada em Solo Dance no ano anterior, ela busca repetir o feito na competição sediada em Novara. Com viagem marcada para o dia 29 de setembro, ela diz que a contagem regressiva já iniciou, e que a ansiedade aumenta a cada dia. Nesta reta final de treinamentos, o foco tem sido aprimorar a qualidade dos passos e, também, simular ao máximo o momento da competição.

Acredito que o desafio está sempre em tentar sair da pista satisfeita e feliz, buscando me superar e alcançar meus objetivos".

>> Leia também: Bia Toledo: a quarta melhor do mundo na modalidade de Dança

Foto: Divulgação / Tudo & TodasOs atletas Marcelle Guimarães e Felipe Cavalcante
Os atletas Marcelle Guimarães e Felipe Cavalcante

Competidora da modalidade Livre, categoria sênior, Marcele Guimarães diz que os treinos têm sido focados em firmar cada vez mais os saltos e corrupios dentro da coreografia, com o objetivo de sentir-se segura na hora da competição. Ela, que viaja para a Itália no dia 2 de outubro, e ainda competirá na modalidade quarteto (Brazillian Heart), diz que na competição, será desafiada por atletas experientes, campeãs mundiais, e países com tradição no esporte.

>> Leia também: Marcelle Guimarães: uma atleta com ampla trajetória em campeonatos mundiais

>> Leia também: Com homenagem ao centenário do samba, vice-campeãs panamericanas se preparam para o Mundial em Novara

Quem também compete na modalidade Livre, e ainda em Solo Dance, na categoria sênior, é a paranaense Francys Zanon. Ela comenta que viaja em 26 de setembro, e além dos treinos, está separando todos os itens que serão necessários na competição: colants, meias, rodas (a atleta leva de várias durezas, para ajustar conforme a pista) e uniformes. "São vários dias de competições", justifica.

Para a patinadora, o desafio mental e a necessidade de concentração são pontos presentes nesta competição, a qual ocorre no 'país da patinação'. Outro desafio, assim como citado por outros atletas, é o tamanho do quadra "Onde treino, em Curitiba, não temos quadras ideais, do tamanho de uma pista de Mundial. Isso faz muita diferença!".

Foto: Divulgação / Tudo & TodasA patinadora Francys Zanon
A patinadora Francys Zanon

Com viagem marcada para 26 de setembro, o patinador gaúcho Leonardo Machado Azambuja conta que os treinamentos diários têm sido muito intensos para as modalidades nas quais compete. Embora o tamanho da pista seja um detalhe que pode impactar na apresentação do atleta, ele afirma que seu objetivo é se superar a cada campeonato.

Foto: Arquivo Pessoal / DivulgaçãoO atleta Leonardo Azambuja
O atleta Leonardo Azambuja

Além dos preparativos normais, outros atletas têm um desafio a mais. É o caso de Felipe Gonzaga Cavalcante, que há algumas semanas sofreu uma lesão no tornozelo. Assim, o foco dessa reta final de preparativos foi a recuperação integral da lesão. Já reestabelecido, e com viagem marcada para 26 de setembro, tem focado em corrigir, ajustar e aperfeiçoar detalhes.

Cada treino nessa fase tem uma importância ainda maior já que passam a representar cada vez mais o momento da competição que vai se aproximando. Procuro me manter muito focado nos treinamentos dessa reta final, de forma que possa chegar na competição com as condições ideais para dar o meu melhor". 

>> Leia também: Convocado para Novara, Felipe Cavalcanti viverá sua terceira experiência em um Mundial de Patinação

Siga o Tudo & Todas nas redes sociais