Blog Tudo e Todas

Venâncio-airense realiza estudo sobre resíduos urbanos em Portugal

Viagem por: Rosana Wessling em: 21/02/2019 | 19:30

A venâncio-airense e engenheira ambiental, Tailane Hauschild, 32 anos, está retornando ao município, após cinco meses de intercâmbio no âmbito acadêmico na Universidade de Aveiro (UA), na cidade de Aveiro em Portugal.
Tailane realizou disciplinas isoladas no curso de Mestrado em Engenharia do Ambiente da UA, as quais serão aproveitadas para completar a graduação. 'São cadeiras específicas para o tratamento de resíduos sólidos, efluentes gasosos, sustentabilidade, e economia circular. Também fiz parte do meu trabalho de conclusão de curso,onde estou elaborando um estudo de valorização energética de resíduos urbanos do estado do Rio Grande do Sul', explica.

Foto: Arquivo Pessoal / DivulgaçãoAdriane Lawisch Rodriguez (E) e a Engenheira Ambiental Tailane Hauschild em frente a Universidade
Adriane Lawisch Rodriguez e a Engenheira Ambiental Tailane Hauschild em frente a Universidade


Conforme a estudante, a escolha pela UA para a realização do intercâmbio aconteceu devido a indicação da professora e coordenadora do curso da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) Doutora Adriane Lawisch Rodriguez. 'Eu estava a procura de universidades com boas referências em pesquisas científicas e realmente a UA atendeu muito além de todas as expectativas e está entre as 500 melhores universidade no ranking mundial.'
O intercâmbio aconteceu entre setembro e janeiro, e foi através da Unisc. Tailane conta que durante o andamento do projeto professores e integrantes realizaram a mobilidade internacional como forma de aperfeiçoamento através de pesquisas e de colaborações. 'A minha temporada de estudos na Universidade de Aveiro foi ainda mais completa por ter passado alguns dias do mês de janeiro trabalhando com os professores da UNISC e a professora Tânia M. Baseggio da UFRGS.'

Leia mais sobre essa experiência da estudante em Portugal:


TUDO & TODAS - Nesse período, quais as principais experiências e aprendizados em Portugal? Estás desenvolvendo algum projeto?

TAILANE HAUSCHILD - O intercâmbio me possibilitou aprofundar o conhecimento em técnicas de tratamentos para resíduos e processos térmicos, como tratamentos biológicos, combustão, pirólise e valorização energética. Acompanhar como a UE faz a gestão de resíduos sólidos urbanos (RSU), conhecer de perto instalações de tratamento mecânico biológico, visitar a maior planta de incineração de Portugal, tudo com acesso a informações relevantes, já que as visitas foram acompanhadas do meu orientador Professor Luís Tarelho (UA), o qual é responsável pelos projetos de investigação em parceria com a gestoras de resíduos e tem sido um grande incentivador dos meus projetos e uma pessoa importante na minha vida.
Dentro da UA (Portugal) participei de um projeto onde realiza-se a pirólise (processo onde a matéria orgânica é decomposta após ser submetida a altas temperaturas e ambiente desprovido de oxigênio) de lamas proveniente do tratamento do efluente da produção de pasta e papel, o produto obtido desta pirólise é o biochar, um tipo de carvão produzido a partir de biomassa, o qual permite não só reduzir a presença de dióxido de carbono na atmosfera, como também melhorar o solo e gerar energia limpa durante o seu fabrico.

Foto: Arquivo Pessoal / DivulgaçãoTailane visitando a cidade de Aveiro, na qual está localizada a Universidade de Aveiro (UA)
Tailane visitando a cidade de Aveiro, na qual está localizada a Universidade de Aveiro (UA)


Paralelo às pesquisas de Trabalho de Conclusão de Curso, das disciplinas cursadas, e das atividades executadas nos laboratórios de controle da poluição na Universidade portuguesa. Participei das V Jornadas do Ambiente da UA. Na ocasião, os três melhores grupos foram premiados com estágios em empresas da região. Em função disso, realizei um estágio na LIPOR - Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto, entidade responsável pela gestão, valorização e tratamento dos Resíduos Urbanos produzidos pelos oito municípios da região do Porto.
As oportunidades dessa experiência foram fundamentais para eu compreender melhor a parte prática e também ter uma noção do que posso desenvolver futuramente. O primeiro passo agora que retornei é colocar em prática o que aprendi lá, será desenvolver juntamente com os professores o protótipo para o processo de pirólise em escala laboratorial aqui na UNISC, este equipamento será utilizado no meu TCC e ficará a disposição no laboratório da universidade. Portanto, no momento, o meu objetivo é concluir o curso em julho, já que precisei adiar em um semestre devido ao intercâmbio. Também estou a me organizar para o início do mestrado ainda neste ano, além disso já penso no Doutorado, com a participação em projetos da UNISC em parceria com a UFRGS e a Universidade de Aveiro.

Foto: Arquivo Pessoal / DivulgaçãoTailane visitando o Castelo de Santa Maria da Feira em Portugal
Tailane visitando o Castelo de Santa Maria da Feira em Portugal

T&T - De que forma tu acreditas que essa experiência vai agregar pessoalmente e profissionalmente para ti?

TAILANE - Pessoalmente foi uma experiência enriquecedora, conhecer uma cultura diferente nos faz refletir sobre os costumes, a vida tornou-se mais simples e leve após abrir mão de alguns hábitos os quais eu julgava necessários. Portugal tem muita história e lugares lindos que ficarão na memória para sempre, isso despertou-me o desejo por conhecer outras regiões!
Estar longe das pessoas que amamos também é um aprendizado de valorização, só tenho a agradecer a todos que me apoiaram nessa missão, meus filhos Christy e o Christopher, familiares, amigos. Também tenho a agradecer ao Rudi, que fostes me acompanhar espontaneamente e permaneceu firme durante todo o período do intercâmbio.
Na Universidade foi um local onde encontrei pessoas de várias regiões do mundo, conviver com as diferenças é sempre uma grande lição de vida, sem contar as amizades construídas e os importantes contatos estabelecidos para manter as parcerias que podem me dar aporte técnico.
Profissionalmente estou preparada para dar um contributo importante principalmente nas áreas de atuação com resíduos, me sinto muita mais segura e convicta de que fiz a escolha correta em atuar num campo onde há muito a se desenvolver e aplicar, o Engenheiro Ambiental tem papel relevante em todos os meios, pois agrega conhecimento multidisciplinar.

Foto: Arquivo Pessoal / DivulgaçãoA venâncio-airense ao centro juntamente do professores da Unisc e de Portugal durante uma das atividades
A venâncio-airense ao centro, juntamente dos professores da Unisc e de Portugal durante uma das atividades

T&T - Quais os planos depois que voltares a Venâncio? A experiência em Portugal pode garantir alguma mudança ou nova ideia no trabalho aqui?

TAILANE - Acredito que todos que fazem intercâmbio retornam como eu, com muita vontade de colocar em prática todo conhecimento adquirido, porém, não podemos nos frustrar com as dificuldades que encontramos aqui. Para isso, me preparei e não vou deixar meu entusiasmo ficar abalado, percebo que é preciso adaptar-se a nossa realidade e vejo a possibilidade de se realizar isso com perseverança e fazendo uma coisa de cada vez.
Agora é um período no qual estou a analisar as alternativas de trabalho, pois estou receptiva a novas oportunidades. Entretanto, sempre fui apaixonada pela área de resíduos, só na Usina de Triagem do Município de Venâncio foram seis anos coordenando os trabalhos, atualmente o coordenador é o Mauro, meu irmão que veio me substituir, ele também trabalhava nesse ramo e tem desenvolvido um excelente trabalho aqui em Venâncio. Mesmo que eu não fique na Usina de Venâncio estou à disposição do município para dar o meu contributo na gestão do Resíduos Sólidos Urbanos e tenho em mente alguns projetos futuros para cá.

 

 

 

Siga o Tudo & Todas nas redes sociais