Blog Tudo e Todas

Vida na Suíça: como se sentir em casa, mesmo estando tão longe

Viagem por: Tita Becker em: 27/10/2017 | 14:00

Logo que você se muda para outro país, você se sente como um turista. Tudo é novidade, você explora a cidade como se não houvesse amanhã. Mas e quando passa esse período inicial e sua vida começa a ter uma rotina? Como se adaptar a um lugar onde você não domina a língua e precisa aprender a conviver com a saudade dos que ficaram lá na sua terrinha natal?

Foto: Arquivo Pessoal / Tudo & TodasParticipando da Festa das Vindimas em Neuchâtel (maior festa da cidade, que ocorre uma vez por ano)
Participando da Festa das Vindimas em Neuchâtel (maior festa da cidade, que ocorre uma vez por ano)

Bem, nós já estamos morando na Suíça há cinco meses, e talvez pelo fato de sabermos que temos data certa para voltarmos para o Brasil, seja mais fácil lidar com assuntos como 'a saudade'. Mas mesmo assim, estamos num país que nunca tínhamos sequer visitado, nossos filhos estão frequentando a escola e o Cássio está trabalhando.

Apesar de termos vindo para um lugar tão distante do Brasil, já conhecíamos algumas pessoas que moram em Neuchâtel (a cidade onde estamos morando) e Lausanne (cidade bem próxima) e que são de Venâncio Aires e Santa Cruz do Sul. Isso, com certeza, foi o que fez com que nos sentíssemos muito mais seguros e à vontade nesse novo mundo.

Então, com certeza, ter amigos onde você mora é um dos principais fatores que te faz 'sentir em casa'. Como chegamos em uma época que o verão já estava se aproximando, fomos convidados para vários churrascos nos parques, assim tendo a oportunidade de conhecer outras pessoas (vários brasileiros) que já estavam morando aqui há mais tempo, e contar com a ajuda dos amigos para entender melhor os costumes e como as coisas funcionam por aqui também foi e é muito importante. Essas pessoas passam a ser 'nossa família', pois é com elas que vamos conviver e ter o apoio necessário nos bons e nos maus momentos.

Foto: Arquivo Pessoal / Tudo & TodasNosso primeiro churrasco com brasileiros no parque
Nosso primeiro churrasco com brasileiros no parque

Estudar o idioma e a cultura local também faz a diferença, para que você possa participar mais ativamente da 'rotina' em seu novo país. Apesar de que em quase todos os lugares as pessoas falam inglês e com muita frequência o português (sim, há muitos portugueses vivendo em Neuchâtel). A professora do Henrique só fala francês, e a primeira reunião da escola foi terrível, pois não entendi nada! Por sorte, há duas crianças portuguesas na sala dele, e as mães prontamente se ofereceram para me ajudar em caso de dúvidas (tive todas nessa primeira reunião). Agora já estou conseguindo me comunicar um pouco mais com a professora, em diálogos curtos.

E a saudade da família e amigos que ficaram lá do outro lado? Essa vamos dando um jeito com conversas quase que diárias pelo whatsapp, planejando visitas e vivendo um dia de cada vez, vencendo um obstáculo aqui, descobrindo outra coisa ali, e se misturando a multidão, tentando parecer que sim, estamos em casa mesmo estando a tantos quilômetros do nosso lar.

Siga o Tudo & Todas nas redes sociais