Blog Tudo e Todas

Você já ouviu falar do Janeiro Branco?

Comportamento por: Rosana Wessling em: 15/01/2019 | 14:34

Com o início de um novo ano, você para e reflete sobre suas velhas atitudes e projeta mudanças. Pensando nisso, o psicólogo mineiro Leonardo Abrahão, criou a campanha Janeiro Branco. Ela surgiu como ideia em novembro de 2013, quando ele, deitado em sua cama olhando para teto do quarto, projetou seus desejos e expectativas em relação ao ano seguinte, 2014.

Desde então, uma rede em todo o país busca conscientizar e divulgar a campanha. Conversamos com a psicóloga Évelin Tatielle Fröhlich, de Venâncio Aires, para detalhar e trazer dicas práticas sobre o Janeiro Branco.
Segundo Évelin, a campanha tem o propósito de sensibilizar e conscientizar as pessoas sobre a importância do cuidado com a saúde mental, que, por vezes, é totalmente esquecido. 'A grande maioria se detém muito na saúde física com alimentação saudável e exercícios físicos, porém, esquece que enquanto seres humanos, somos um conjunto, um todo, que se faz 'biopsicossocial', englobando a área biológica, psíquica e social. Por isso, a importância de manter o equilíbrio entre essas áreas e construir a cultura de também se permitir cuidar da saúde emocional.'

Foto: Arquivo Pessoal / DivulgaçãoPsicóloga Évelin fala sobre a campanha mundial que estimula o cuidado com a saúde mental
Psicóloga Évelin fala sobre a campanha mundial, que estimula o cuidado com a saúde mental


A psicóloga destaca que o Janeiro Branco pode auxiliar na construção de uma cultura que valorize a saúde mental, instigando as pessoas a pensarem sobre suas vidas, na qualidade dos seus relacionamentos e o quanto elas conhecem sobre si mesmas, suas emoções, seus pensamentos e comportamentos. O tema ainda gera muito preconceito, que conforme Évelin precisa ser desconstruído, pois gera ainda mais sofrimento.

Para a profissional, todas as ações, orientações e reflexões a respeito das condições e características emocionais são fundamentais, pois mudam e salvam vidas. "Enquanto sociedade, inicialmente, penso em duas coisas essenciais. A primeira delas, é que tenhamos mais cuidado, diálogo e afeto nas relações, pois com isso é possível que sofrimentos sejam prevenidos, que dores sejam evitadas e violências impedidas, cuidadas ou reparadas", comenta.

E a segunda questão é a de manter este assunto 'saúde mental' mais em evidência, construindo aberturas e permitindo-se falar sobre, seja através das redes sociais, nas rodas de conversas com amigos e familiares ou até no ambiente de trabalho."

Para a profissional, a falta de cuidado com a saúde mental pode levar ao adoecimento. 'Como já mencionado, somos um todo e se algo não ir bem, com certeza refletirá com sintomas físicos e psíquicos. Devemos ficar atentos aos sinais, que podem iniciar como dores de cabeça e no peito, cansaço, gastrite, e na verdade, ser algo de ordem emocional, como ansiedade, estresse e depressão, por exemplo.'

 


O primeiro passo que Évelin elenca para começar o ano com a mente saudável é se conscientizar sobre a importância do cuidado com a saúde mental e, a partir disso, permitir-se ir em busca do equilíbrio e bem-estar emocional. Ela cita algumas atitudes no dia a dia que podem ajudar:

1 - De vez em quando desligar-se, diminuir o ritmo, tirando um minuto no dia a dia para respirar e incluir atividades de lazer.
2 - Reconhecer seus erros, mas não ser tão duro consigo mesmo; com certeza você tem grandes acertos e reconhecer o seu bom trabalho é importante para o aumento da autoestima e autoconfiança.
3 - Manter-se próximo de pessoas que lhe fazem bem. Evitando relacionamentos tóxicos e abusivos, que produzam sentimentos negativos.
4 - Não se comparar a outras pessoas. É importante entender que cada ser é único e possui suas peculiaridades. Compare-se somente a você mesmo a fim de construir autorreflexão.
5 - Buscar atendimento psicológico para promover o autoconhecimento e auxiliar com estratégias efetivas para regular as emoções e situações difíceis do dia a dia.

Siga o Tudo & Todas nas redes sociais